Portas em Automático27/01/2014 | 17h57

Lista: o lado bom e o lado ruim de viajar com os pais

Fazer uma trip com a galera pode ser bem diferente de sair de férias com a família

Lista: o lado bom e o lado ruim de viajar com os pais Shutterstock / Stokkete/
Foto: Shutterstock / Stokkete /

Se cinco grupos viajarem na mesma época para o mesmo lugar, cinco experiências diferentes vão voltar de férias.

A companhia é decisiva: você fará uma viagem com alguém que está pela diversão ou com quem quer dormir cedo para conhecer museus no outro dia?
Viajar com os pais é assim – você sabe que vai ser bem diferente de fazer uma trip com os amigos. Mas, muitas vezes, ceder aos programas deles pode trazer benefícios
que você não teria se estivesse com os amigos. Como aproveitar ao máximo a situação?

A jovem Regina Brunet, 16 anos, diz que a melhor parte de estar em família é usufruir da organização que os pais fazem antes da viagem.
Bruno Boggio, de 15, lamenta ter que fazer muitos programas sem companhia. Com a ajuda deles, elaboramos uma lista com os pontos positivos (e também os negativos)
de se viajar com a família.

O LADO BOM

1 - ORGANIZAÇÃO:
Os pais são mais organizados, têm mais experiência em viajar e pesquisam bastante antes para não perder tempo. Isso facilita a vida e, quase sempre, significa programas bem legais.

2 - TEU DINHEIRO É SÓ TEU: Você tem que escolher entre comprar uma roupa ou jantar em um lugar legal. O dinheiro que levou não dá para tudo. E, aí? Isso não acontece quando se está com os pais. Alimentação, transporte e ingressos, geralmente, ficam por conta deles.

3 - OLHA O PASSARINHO: A maioria dos pais não têm tanta vontade de tirar milhares de fotos deles como a gente (isso só porque muitos ainda não descobriram o Instagram). Portanto, pedir cliques está liberado. E os registros das férias – para bombar na internet – garantidos!

4 - TRANSPORTE FACILITADO: Além de estarem bem mais antenados em linhas de ônibus e metrô, viajar com os pais pode significar alugar um carro, o que pode ser mais
confortável para ir e voltar dos passeios e roteiros.

5 - AGREGANDO VALOR: Ok, seu pai e sua mãe podem não ir àquela balada, mas há maiores chances de fazerem programas culturais. Ir a museus e teatros também é legal
e quase sempre se aprende muito. Se não aproveitar, você volta sabendo a mesma coisa de quando saiu de casa.

O LADO RUIM

1 - PROGRAMAS ALTERNATIVOS:
Normalmente pessoas mais velhas têm interesses diferentes de quem está perto dos 15 anos. E, talvez você tenha que ser parceiro em programas que nunca faria por livre e espontânea vontade.

2 - ZOEIRA (#SQN): Essa é a palavra perfeita para definir o que acontece quando um grupo de amigos faz uma viagem, não é? Com os pais, o lance da bagunça fica só na
vontade mesmo. Dica de ouro: respeitar e entrar no ritmo deles para não estragar as férias. De todo mundo.

3 - MENOS ENERGIA: Não exija dos pais a mesma energia que você tem depois de caminhar um dia todo. Chega uma hora que tudo o que eles querem é voltar para o hotel e tomar um bom banho, enquanto você talvez tenha gás para continuar o passeio por mais tempo.

4 - NÃO FALE COM ESTRANHOS: Galera atrai galera – isso é fato! Não estando nos lugares onde o pessoal está, talvez você tenha que fazer um esforço maior para fazer
novas amizades. E talvez nem consiga.

5 - A PALAVRA FINAL É DELES: Todos sugerem, mas são eles quem decidem. É bom estar preparado para abrir mão de alguma sugestão que você ache incrível, mas que não é unânime. Levar na boa pode fazer a viagem ser muito mais legal.

Notícias Relacionadas

DEIXE O SEU COMENTÁRIO PRA GENTE ;)

 
clicRBS
Nova busca - outros