Spice up yor life21/01/2014 | 11h04

Wannabe: no aniversário de Emma, veja 10 motivos para (ainda) amar as Spice Girls

Baby Spice completa 38 anos nesta terça-feira

Wannabe: no aniversário de Emma, veja 10 motivos para (ainda) amar as Spice Girls Reprodução/Reprodução
Foto: Reprodução / Reprodução

Essa é a primeira vez que a coluna Wannabe aparece no site do Donna, e não poderia ter uma data de estreia mais adequada. Como o próprio nome do espaço denuncia, a pessoa que vos fala (ou escreve, no caso) é fã declarada das Spice Girls. E quer jeito melhor pra inaugurar esta seção do que falando das cinco garotas que deixaram o Reino Unido mais colorido e divertido na década de 1990? Eu não.

Para completar as quase coincidências, nesta terça-feira Emma Bunton completa 38 anos. Última a entrar na girlband, a Baby Spice assumiu a personalidade "garotinha fofa" do quinteto. Era a loirinha de olhos azuis que desfilava de franja e chiquinhas enquanto Melanie B se espremia naqueles macacões tigrados de vinil - que a gente amava! A Spice caçula posava de pirulito na boca e meias três-quartos, combinadas com plataformas altíssimas. E quem não tentou se equilibrar nos sapatos estilo tijolão daquela prima ou irmã mais velha para dançar igual Emma em Say You'll Be There? Confesso que vivi.

Já está procurando aquela camiseta das Spice que você passou a usar de pijama há uns 10 anos ou ainda não te convencemos? Temos 10 motivos para te fazer levantar da cadeira rapidinho - e prometemos não ir do A ao Z.

A gente (ainda) ama as Spice Girls porque elas...

- Presentearam o mundo com o hino do "friendship never ends"

Sabe aquelas músicas que te fazem abrir um sorriso instantâneo? Para mim, é Wannabe. É a típica canção que me vejo ouvindo daqui a 50 anos e lembrando de dançar abraçada com os amigos mais queridos naquela festa que tinha tudo pra ser péssima porque a cerveja estava quente e o ar-condicionado estragou, mas que acabou sendo uma das melhores pois eles estavam ali. Ou brincando mais um pouco de regressão musical, é ao som do “if you wanna be my lover you gotta get with my friends” que me vejo aos 10 anos, usando meias coloridas e aquela Melissa genérica com plataforma branca enquanto tentava imitar a Geri na frente do espelho.

E quer refrão melhor para qualquer fase da vida? Se o cara estiver reclamando que você dá mais atenção a suas amigas do que para ele, companheira, solta o verbo como as Spices te ensinaram. Afinal, amizades nunca terminam, não é?




- São feministas - e divertidas!

Elas sempre diziam o que queriam. Sim, o que realmente queriam. Incentivaram uma geração de garotas adolescentes a não abaixar a cabeça e fazer valer sua vontade – e o melhor, de um jeito leve e falando a língua delas. Você pode dizer que é música pop, é comercial, e não há como eu concordar mais. Mas eu me sentiria muito melhor se a minha filha ouvisse alguém dizendo que ela não deve perder seu tempo com quem (ou o que) não a faz feliz a ouvir discursos chatos e clichês de rompimento e vingança. Nada contra você, Taylor Swift, apenas preferências pessoais.




- São embaixadoras do Girl Power!

Vamos admitir que foi uma vitória e tanto ter conseguido espaço no meio de tantas boybands, não é? Backstreet Boys e *NSYNC que nos perdoem (beijos, garotos!), mas as cinco gurias não deixaram nada a dever para o sucesso dos rapazes. E esse caminho aberto só deu ainda mais argumento para o poder feminino que elas tanto pregavam. Em 2 Become 1, a menina fala abertamente que quer transar e manda o garotão se decidir - ou sair logo de campo. As canções das Spice sempre traziam mulheres decididas e que têm voz ativa. Se estavam certas ou não, é outra história, mas as opiniões e vontades não ficavam guardadas por medo do que os outros poderiam pensar.




- Dançavam – e muito! – em cima de plataformas altíssimas

Se você faz parte do time das garotas que não conseguem ficar duas horas com um salto sem praguejar, certamente tem um pontinha de inveja das divas pop que rebolam até o chão enquanto estão com sapatos nas alturas. Mas, ainda que o seu grupinho seja o das privilegiadas que encaram o salto 15 sem drama, não há como não babar com a desenvoltura do quinteto em cima de plataformas altíssimas. Nossa aniversariante Emma é a Spice que mais nos deixava querendo acordar um dia com todo aquele equilíbrio para dançar, cantar e sobreviver a muitos centímetros do chão sem torcer o pé. Acha que estou exagerando? Dá o play no vídeo abaixo e voltamos a conversar no próximo item.

     

- Têm seu próprio filme

Sim, nós sabemos que Spice World recebeu sete indicações ao Framboesa de Ouro (o Oscar, só que ao contrário) e as cinco levaram para casa o troféu de pior atriz. O tópico é não é para falar que este é o filme que você vai comentar com aqueles amigos metidos a cult no bar, mas sim para dizer que, se você quer dar boas risadas sem pretensão, pare tudo e vá achar uma cópia VHS porque é diversão garantida. O Mundo das Spice Girls tem um roteiro quase bobo e até óbvio, mas não estávamos mesmo querendo ver as cinco usando figurinos de época na telona. Vale pelo retrato bem-humorado que as garotas fazem de si próprias (Por que as pessoas precisam nos estereotipar o tempo todo?, questiona Mel C em uma cena) e por participações especiais como a de Elton John. E, claro, para dançar com os amigos na frente da TV e testar quem lembra as coreografias. Sugestão de prenda para quem esqueceu: vai ter que fazer carão de Posh Spice em todas as fotos de festas da firma por um ano.




- E álbum de figurinhas, Barbies, Spice Cam...

Elas são popstars e a gente não poderia esperar que, junto com a música, viesse também uma enxurrada de produtos licenciados. Teve álbum de figurinhas, as desejadas Barbies que, até hoje, são vendidas por pequenas fortunas no eBay – e que  fizeram as garotas atormentarem as mães porque precisavam das cinco no Natal. Teve até a Spice Cam, máquina de polaroids do quinteto. E como não desejar todos esses itens, hein? 




- Bombaram o Union Jack Dress

Na verdade, o feito é de Geri Halliwell, que vestiu o modelito no Brit Awards de 1997. O vestido curtinho estampado com a bandeira do Reino Unido foi sensação instantânea e virou uma das mais emblemáticas peças dos anos 1990.

Curiosidade: sabia que a bandeira foi costurada pela irmã de Geri em um vestido da Gucci? Pois é, a ruivinha achou o modelo preto e grifado muito básico e pediu uma ajudinha para a big sister deixar a peça mais com a sua cara e ainda dar uma de patriota. Não deu outra. No ano seguinte, o vestido foi leiloado em prol de crianças com câncer e acabou indo para o Guiness como a peça mais cara de popstar vendida em leilão.

Vale lembrar que, na turnê de reencontro, em 2007, o estilista Roberto Cavalli recriou o modelito com cristais Swarovski. A peça apareceu também em releitura durante em 2012, quando o quinteto se reuniu para a cerimônia das Olimpíadas em Londres.




- Abriram espaço para outras girlbands

Sim, as garotas se juntavam para fazer música muito, mas MUITO antes das Spice, só que, depois delas, uma lacuna se abriu na música pop - que o digam as Destiny's Child. Se hoje temos girlbands como Little Mix e Fifth Harmony por aí, é porque as Spice abriram espaço. E não vamos esquecer das pérolas nacionais, não é? Sei bem que você já ficou possuída pelo ritmo Ragatanga com o Rouge.





- Misturavam tudo ao mesmo tempo agora

Em verdade vos digo: se há mistura visual que deu certo, estamos falando das Spice Girls. Isso porque cada uma das cinco mostrava, por meio de seus looks nada discretos, um pouquinho da personalidade. Mel B, a Sporty Spice, por exemplo, estava sempre com calças mais larguinhas e tênis. Mel C não poupava no animal print e fazia a linha sedutora, enquanto Emma encarnava o girlie como ninguém. Elegante e toda trabalhada no carão, Posh desfilava os modelitos mais sóbrios enquanto Ginger não poupava na cor. Parece não fazer sentido? Pois talvez não seja para fazer mesmo. Mas quer mensagem mais bacana do que "use o que quiser sem se importar"?. E você aí achando que Lady Gaga era a precursora dos modelitos, ahm, extravagantes.




- Podem nunca voltar, mas sempre nos darão esperanças

Ok, quem acaba com os nossos sonhos é, quase sempre, a Posh. Recentemente, Victoria Beckham voltou a afirmar que "nunca mais fará isso de novo" durante entrevista à Vanity Fair. Ou seja, acabou - outra vez - com os rumores de que a girlband voltaria aos palcos para comemorar os 20 anos de carreira, que serão completados em 2014. Em dezembro passado, Mel B e Geri falaram sobre a possibilidade de estrearem uma temporada de shows em um cassino em Las Vegas, como Britney Spears está fazendo com sua turnê Britney: Piece of Me. Mas, ainda que ela jamais voltem a cantar juntas, não vão deixar de nutrir uma pontinha de esperança para os fãs mais saudosistas - nós, no caso.

     

DEIXE O SEU COMENTÁRIO PRA GENTE ;)

 
clicRBS
Nova busca - outros