Várias opções30/10/2014 | 05h31

Enem leva a universidades federais e particulares no Brasil e no Exterior: conheça os caminhos da prova

Além de definir ingresso em instituições de Ensino Superior, a nota do exame é usada em programas de bolsa, financiamento e intercâmbio

Enem leva a universidades federais e particulares no Brasil e no Exterior: conheça os caminhos da prova Edu/enem, caminhos
Foto: Edu / enem, caminhos

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) abre muitos caminhos para quem está saindo da escola – e eles não se restringem apenas às disputadas vagas nas universidades federais oferecidas por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A nota obtida no Enem é critério de acesso ao Ensino Superior em todas as suas frentes: pública, privada e tecnológica. Para quem pretende participar de um programa público voltado aos universitários, fazer a prova é praticamente obrigatório.

Universidades particulares também aceitam Enem para definir ingresso
Vem, Enem: acesse a série de reportagens preparatórias para o exame

É também com o resultado do exame que os interessados a estudar no Exterior com auxílio do governo são avaliados. Ou seja, o Enem serve até para quem planeja ter aulas em outro país. E não é só por um semestre ou dois, como nas bolsas do programa Ciência sem Fronteiras e de graduação- sanduíche da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Duas universidades em Portugal – a Universidade de Coimbra e a Universidade da Beira Interior (UBI), em Covilhã – passaram a aceitar o Enem dos anos de 2013 e 2012 para classificar os candidatos para o ano letivo 2014/2015, que começou no mês de setembro. Pelo Ciência sem Fronteiras, os universitários de cursos ligados às áreas de exatas têm ainda a possibilidade de estudar em instituições de ensino e pesquisa ao redor do mundo.

:: Leia as últimas notícias sobre vestibular e Enem

Mesmo quem não tem interesse em uma faculdade – ou não obteve uma nota suficiente para ser aprovado – pode se candidatar a vagas. Cursos técnicos gratuitos são oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) como parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Além disso, estudantes com mais de 18 anos podem obter a certificação do Ensino Médio por meio do exame.

Uma prova, muitas opções

Oficialmente, a função principal do Enem é avaliar o desempenho escolar ao fim do Ensino Médio. Na prática, o exame se tornou a maior porta de entrada para os brasileiros que desejam ingressar no Ensino Superior. E o acesso não se restringe às universidades federais: cada vez mais instituições privadas têm adotado a nota em substituição ao vestibular, ou como parte da nota de seus processos seletivos.

>> QUIZ: teste seus conhecimentos para a prova de Ciências Humanas
>> Confira questões comentadas sobre Ciências da Natureza no Enem
>> Faça também o quiz sobre Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
>> Responda a questões de Matemática cobradas em provas anteriores

Quando saírem para fazer as provas nos dias 8 e 9 de novembro, os 8.721.946 estudantes inscritos sabem que estará em jogo todo um futuro na faculdade. Os interessados no ensino federal contam com mais de uma centena de universidades participantes no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que usa a nota da prova do Ministério da Educação (MEC). E quem busca uma vaga em instituições particulares pode contar com bolsas de estudo parciais ou integrais e auxílio do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies).

Além de ser importante para os jovens prestes a ingressar na graduação, o Enem serve também para os adultos que não completaram o ensino básico na idade certa e pretendem conseguir o certificado de conclusão do Ensino Médio. O exame é obrigatório ainda para aqueles que quiserem bolsas de intercâmbio pelo Ciência sem Fronteiras.

Para que serve o Enem?

Acessar a universidade pública pelo Sisu
No Sistema de Seleção Unificada (Sisu), as notas do Enem são usadas para selecionar os candidatos para as vagas em universidades federais e outras instituições públicas de ensino. Há universidades que usam o Enem como único método de seleção, enquanto outras fazem uma combinação entre as notas do Enem e seu vestibular próprio – como na UFRGS. O Sisu já recebeu a adesão da maioria das universidades e institutos federais e, na última edição, ofereceu mais de 170 mil vagas nas duas edições do processo seletivo.

Site: sisu.mec.gov.br

Obter bolsa em universidade privada pelo Prouni
Para disputar uma bolsa de estudos parcial ou integral do Programa Universidade para Todos (Prouni) em uma instituição de Ensino Superior privada, o candidato precisa ter obtido nota mínima de 400 pontos no Enem do ano anterior, entre outros requisitos – incluindo comprovação de baixa renda familiar. Assim como o Sisu, o Prouni ocorre duas vezes ao ano, uma no primeiro semestre e outra no segundo. Quanto maior a nota do Enem, maiores as chances de o candidato conseguir uma bolsa do Prouni.

Site: siteprouni.mec.gov.br

Obter certificação do Ensino Médio
Quem tem no mínimo 18 anos e não concluiu o Ensino Médio pode conseguir o certificado de conclusão por meio do Enem – uma oportunidade para aqueles adultos que abandonaram ou não chegaram a cursar esse nível de escolaridade no tempo adequado. Entre 2009, quando o Enem ganhou a função de conferir o certificado, e o ano passado, o número de candidatos que solicitaram a certificação do Ensino Médio saltou de 197.991 para 784.830 – um aumento de 296%.

Site: zhora.co/certenem

Financiar a faculdade particular pelo Fies
Criado em 1999 para apoiar financeiramente alunos de universidades privadas, o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) pode ser solicitado pelo estudante em qualquer etapa do curso e em qualquer mês do ano. Quem concluiu o Ensino Médio a partir de 2010 e quer solicitar o Fies deve ter feito Enem, ou não poderá solicitar o benefício. Não há nota mínima obrigatória, mas só é possível financiar os cursos de graduação bem avaliados junto ao MEC. A taxa de juros é de 3,4% ao ano.

Site: sisfiesportal.mec.gov.br

Fazer intercâmbio no Exterior pelo Ciência sem Fronteiras
O programa do governo federal que garante oportunidades no Exterior para alunos de graduação e pós-graduação prevê oferecer, até 2015, 101 mil bolsas de estudo para intercâmbios. O Enem passou a ser obrigatório aos alunos interessados nas bolsas de estudo da graduação-sanduíche em 2013 e, para participar, é preciso ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2009 e conseguido a média mínima de 600 pontos. Os candidatos também são avaliados de acordo com seu desempenho acadêmico na universidade.

Site: cienciasemfronteiras.gov.br

Entrar em curso técnico gratuito pelo Pronatec
Criado em 2011 com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) busca expandir a oferta de cursos na formação técnica de nível médio e de formação inicial e continuada, tanto de forma presencial quanto a distância. Os cursos técnicos gratuitos só podem ser feitos por quem já concluiu o Ensino Médio. Por enquanto, o programa está disponível apenas para as instituições federais e para os serviços nacionais de aprendizagem.

Site: pronatec.mec.gov.br

* Zero Hora

Notícias Relacionadas

DEIXE O SEU COMENTÁRIO PRA GENTE ;)

 
clicRBS
Nova busca - outros