Gente que espalha o bem por aí...21/11/2014 | 09h30

Entrevista: conheça as criadoras da página 'Indiretas do Bem'

Ariane Freitas e Jessica Grecco contam como, há dois anos, fazem sucesso nas redes sociais

Entrevista: conheça as criadoras da página 'Indiretas do Bem' Divulgação/Divulgação
Foto: Divulgação / Divulgação
Nathalie Córdova | Kzuka

nathalie.cordova@zerohora.com.br

Você já deve ter deparado com a Indiretas do Bem no Facebook. Afinal, a página já tem um pouco mais de 7 milhões de curtidores. Por lá, frases inspiradoras fofas são postadas diariamente.


Foi há mais ou menos dois anos, em meio a uma briga virtual entre amigos, que as paulistas e colegas de trabalho Ariane Freitas e Jessica Grecco resolveram criar a página para lembrar o lado bom das pessoas. E não é que deu certo? Em um dia, foram mil curtidores, em um mês, a página já havia alcançado mais de 100 mil likes.

As frases, que bombam com curtidas e compartilhamentos no Facebook, surgem de fatos rotineiros e são inspiradas, principalmente, pelas sugestões dos internautas:

— No início, não nos influenciamos por nada especial. Tentamos pensar em frases que fossem pouco óbvias e que as pessoas pudessem relacionar a amigos. Assim que começamos, as pessoas já mandaram sugestões. Nosso formato atual se concretizou no dia a dia, nas pessoas que nos cercam e nas sugestões de leitores. Todas essas inspirações juntas alimentam a página — contam Ariane e Jessica.


Entre opiniões divergentes e de frente ao sucesso, a dupla pensou muito até optar por largar os empregos em uma agência de comunicação, em São Paulo, para se dedicar integralmente à Indiretas do Bem, que, além das redes sociais, já virou blog, camisetas, almofadas e, agora, livro. Isso mesmo, o Livro do Bem. Em formato de desafios e atividades interativas, a publicação foi escrita e ilustrada por Ariane e Jessica e chegou às lojas no início deste mês. Assim como os posts que geram milhares de interações, a publicação também tem uma missão: espalhar a felicidade.

Confira nossa entrevista com as autoras:

Kzuka: Logo que a Indiretas do Bem foi criada, vocês já contaram para as pessoas que estavam por trás da página?
Indiretas do Bem: No início, contamos apenas para os amigos mais próximos e para a família. Era divertido, pois alguns amigos compartilhavam achando fofo e outros criticavam, e a gente mandava uma mensagem privada contando que éramos nós. Depois de seis meses, começamos a relacionar nossa imagem ao projeto, quando já existiam blog, Instagram e YouTube. Como é algo extremamente inspirado, nós sentimos a necessidade de nos expor e mostrar quais eram as coisas que nos motivavam a continuar o trabalho. Foi uma forma de melhorar o diálogo com os leitores.


E o livro? Como surgiu a ideia de levar o conteúdo digital para o papel?

Nós duas somos apaixonadas por livros. E também somos apaixonadas pelo que fazemos e pela ideia de que as pessoas podem espalhar o amor por aí com pequenos gestos. Por isso, a vontade de fazer um livro sempre esteve na nossa cabeça, só precisávamos que a oportunidade aparecesse. Quando a editora entrou em contato sugerindo a série de gift books com indiretas, nós dissemos que topávamos, mas queríamos também algo mais interativo — que combinasse com tudo o que fazíamos na internet. Também pedimos para manter nossa linha de pensamento, que só existe porque as pessoas participam! Eles toparam e daí nasceu o Livro do Bem — Coisas Para Você Fazer e Deixar o seu Dia Mais Feliz.

E como pensaram nos conteúdos e nas atividades do livro?
Passamos por algumas situações difíceis no último ano – coisas pessoais, mas que influenciaram nosso trabalho, porque afinal, nós vivemos de espalhar felicidade. Por isso, buscamos motivação muitas vezes, tanto uma com a outra, quanto em livros, músicas, visitas a lugares especiais e diálogos com os amigos. E tudo isso, de alguma forma, acabou virando o Livro do Bem. Passamos várias tardes sentadas em cafeterias, discutindo ideias de tarefas e separando nossas citações, receitas e músicas favoritas exatamente para colocar nas pessoas um sorriso legítimo como os nossos a cada vez que tentamos cada uma dessas tarefas, juntas ou sozinhas.


Em tempos de haters, é reconfortante saber que as pessoas curtem (e muito) coisas legais e fofas na internet?

Nós nos sentimos muito bem desde o início, porque as pessoas compartilhavam histórias emocionantes nos comentários, lembravam de pessoas e até se declaravam por lá, e era realmente um alívio em meio aos dias turbulentos poder entrar na página e saber que estávamos alimentando coisas boas. Até hoje, isso é o que mais nos motiva a continuar: poder ouvir e contar boas histórias e, sobretudo, fazer parte de uma fração feliz do dia das pessoas, mesmo sem saber. Proporcionar felicidade é uma delícia, e saber que as pessoas buscam mais amor é melhor ainda. Não tem nada mais gostoso do que receber uma mensagem agradecendo pelo nosso trabalho ou entrar na página e ver carinho gratuito rolando entre as pessoas nos comentários.

Como é ter um trabalho que espalha sentimentos bons e que fazem as pessoas sorrirem?
É uma delícia saber que podemos fazer parte do dia a dia de pessoas que mal conhecemos e estimulá-las a olharem a vida com outros olhos ou fazê-las lembrarem de quem realmente importa para elas. Indiretas do Bem mudou a nossa rotina, ensinou as duas a encararem tudo de forma um pouco mais leve e, sobretudo, trouxe pra perto pessoas incríveis que sempre estão dispostas a nos oferecer um pouco de carinho quando falta força por aqui. Sempre soubemos do poder que o amor tem entre as pessoas, mas a cada dia nos surpreendemos mais com as formas com que ele consegue modificar as nossas vidas.​

DEIXE O SEU COMENTÁRIO PRA GENTE ;)

 
clicRBS
Nova busca - outros